A Francisco, meu filho

IMG-20150305-WA0035

“Filhos… Filhos?/ Melhor não tê-los/ Mas se não os temos/ Como sabê-los?” É assim que Vinicius de Moraes inicia seu “Poema enjoadinho”, de 1954. Ter um filho. Sabê-lo. Pela primeira vez em minha vida estou diante de algo para o qual não há livros nem receitas (o.k., saber um pouco sobre Piaget pode ajudar), tabelas ou previsões, cálculos ou regras. Talvez nem seja o caso de contar o que eu diria ao Francisco, meu filho, mas o que ele me diria agora. “Vai, pai, tire a carteira de motorista”, “termine de escrever aquele livro”, “compre fraldas confortáveis”, “não brigue mais com a minha mãe”, “aprenda de uma vez por todas a jogar futebol e videogame”. Se eu pudesse, estaria com os ouvidos na barriga da sua mãe tentando ouvir o que você gostaria que eu fizesse agora, mas você, Chicão, vai sair dessa barriguinha quentinha para descobrir que a vida é muito, muito complicada (embora vá lá, haja coisas muito divertidas também). 

Foi também Vinicius de Moraes quem disse: “A vida é arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida”. Eu e sua mãe nos encontramos, nos reencontramos, concebemos você e nos desencontramos. Com o tempo, Francisco, você irá se dar conta de que foi melhor você ter dois lares do que apenas um teto para dormir, e talvez nos perdoe pelas mochilas que você terá que organizar de quinze em quinze dias. Mas esteja certo de que nos esforçaremos para que você compreenda que não importa o modelo de família no qual uma pessoa está inserida, desde que seja uma família. Esta é a nossa, e vai dar tudo certo. 

Seu pai não é lá muito religioso, mas apesar disso seu nome é Francisco porque há um Papa Francisco, um São Francisco de Assis e um Francisco Buarque de Hollanda. Preste atenção neles, isso é muito importante para ser uma pessoa pacífica, altruísta e cheia de música e poesia. Dinheiro compra fraldas, viagens para a Disney, carrinhos de controle-remoto e mingaus da Nestlé, mas não é a coisa mais importante do mundo. Acredite. 

Nunca aprendi a jogar futebol (devo saber dois ou três fundamentos). Pipa, peão e videogame nunca fizeram a minha cabeça. Minhas mãos eram muito pequenas (e ainda são) para jogar bafo-bafo com figurinhas e tocar piano. Andei de skate por pouco tempo e, na casa onde você passará finais de semana intercalados, conheço a direção do vento que traz chuva e te darei esse macete. Se você gostar de bonecas e maquiagem, Chico, irei desenvolver tais habilidades para brincar com você. 

Também irei te mostrar bossa-nova, música erudita, jazz, samba, a MPB, pagode e funk carioca; te ensinarei a tocar bateria (vixi, isso vai ser barulhento!), a ler bem (isto é, compreendendo, criticando e recriando), a inventar jogos a partir de objetos aleatórios (é legal ver uma caixa se tornando um computador), piadas engraçadas (te negarei as preconceituosas), a jogar no bicho (segredo nosso!), a admirar balões (outro segredo nosso!) e, tal qual fazia sua bisavó Alzira comigo, irei te apontar a história do Rio de Janeiro através da janela do ônibus (seu pai tem medo de dirigir). No entanto tenho certeza de que você, Francisco, tem muito mais a me ensinar.

Seus pais são torcedores do Fluminense e, como não ligo muito para futebol, você pode ter o time que quiser. Porém por favor, jamais, jamais, torça para a Beija-Flor de Nilópolis. Se puder, seja mangueirense. Mas estes são desejos meus. Nada impede que você não goste de nada que eu e sua mãe gostamos. Só espero que você não seja um babaca: preconceituoso, machista, arrivista, arrogante, conservador. E nós faremos de tudo (de tudo mesmo) para que você não seja um. Ah, e não me cobre mesadas muito gordas, seu pai fez Letras. 

Vai ser uma grande aventura. Sinceramente não sei o que irá acontecer com você, comigo, com o mundo. Apenas me dê a mão, confie em mim, confie na sua mãe, não confie no Jornal Nacional e “vamos descobrir o mundo juntos, baby/ quero aprender com o teu pequeno grande coração/ Meu amor, meu Chicão”. 

Anúncios

3 comentários sobre “A Francisco, meu filho

  1. Ain gui….me fez chorar.
    Que venha o nosso chicão q já é mt amado por todos nós.
    Você será um pai maravilhoso. Será não, já eh.
    Parabens, meu amigo!

  2. Ain gui….me fez chorar.
    Que venha o nosso chicão q já é mt amado por todos nós.
    Você já será um pai maravilhoso.
    Parabens, meu amigo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s